The Wonders of My Universe

Julho 17 2009

Encontrei este texto em casa escrito numa folha de papel já com alguns anos de existência. Não sei de quem é o texto mas pela sua genialidade resolvi-o postar.

 

"A Joana é má...porque uma vez disse que eu era uma pessoa com um nariz muito grande.

 A Joana é má...porque é loira e não tem ossinhos...

 A Joana não é boa pessoa por que não tem cabecinha para levar as coisinhas dela para casa no fim da noite.

 A Joana tem má índole porque atira pedras ao vizinho quando tem telhado de vidro.

 Enfim, a Joaninha é uma bolinha de ténis."

 

Penso que está genial!

publicado por Wonder Shadow às 18:43
Tags:

Julho 06 2009

 

 

Lost in words...

 

 

 

 

Found in thoughts...

 

 

 

 

 

 

publicado por Wonder Shadow às 16:00

Julho 01 2009

publicado por Wonder Shadow às 10:30

Junho 25 2009

Como prometido, vou fazer uma ("breve") descrição de como correu a minha primeira hospedagem a elementos do CouchSurfing (CS).

 

Ao final da tarde da passada quinta-feira (18 de Junho), como combinado previamente, fui a Campanhã buscar os meus guests. Desde logo houve empatia embora naturalmente que no inicio, pelo menos da minha parte devido à inexperiência de alojar desconhecidos, tenha havido também um certo cuidado. Mas tanto o Fabricio (brasileiro) como a Kásia (polaca) tenham mostrado logo que iria ser uma experiência engraçada e que eram bastante simpáticos e comunicativos.

 

Nesse dia de manhã utilizei o site do CS para marcar um jantar entre os membros, numa especie de recepção aos meus convidados. Apesar de poucos me conhecerem e de ter sido marcado no próprio dia, houve a prova de que o espirito CS é grande uma vez que apareceram cerca de 15 pessoas.

 

Depois de os ter levado a casa para se instalarem e tomarem um banho, partimos para a Cordoaria, uma vez que o jantar tinha sido marcado nessa zona. O jantar foi animado, deu para conhecer "novos" elementos que anteriormente não conhecia bem como começar a conhecer os hóspedes que nos próximos dias iriam partilhar casa comigo. É engraçado que apesar do jantar ter sido com elementos do CS, pouco se fala de experiências desse nivel nos jantares que se organizam. Fala-se da vida, de viagens e de qualquer outro assunto que um grupo de amigos que se conheça à bastante tempo fala. O jantar correu bem, mas como no dia seguinte o Fabricio tinha o inicio da conferência (motivo pelo qual estava no Porto) pelas 23h00 regressamos a casa, até porque ele ainda tinha que ultimar os preparativos da sua apresentação. Chegados a casa perguntou-me se era possível utilizar o computador durante a noite para organizar a preparação. Embora ainda estivesse um bocado de pé atrás (confesso), permiti naturalmente que o fizesse e andasse à vontade durante a noite entre o quarto e o escritório onde está o computador. Sem qualquer problema de registo.

 

No dia seguinte (sexta-feira, 20 Junho) às 8h00 partiam ambos para a conferência. Só os tornei a ver ao inicio da noite. Noite essa que foi passada em minha casa a beber um vinho do Porto, com a presença de um amigo meu também, e a falarmos de tudo e mais alguma coisa.

 

Surge-me agora o momento de apresentar um pouco os meus convidados. O Fabricio é natural de S. Paulo, tem 26 anos, é licenciado em Direito e em Relações Internacionais (no Brasil) e está de momento em espanha a tirar um mestrado. A Kásia tem 23 anos, vive perto de Cracóvia e é licenciada e tem um mestrado na área de Biologia. Após esta introdução é fácil de reparar que tanto um como o outro são educados, cultos e com facilidade de comunicação, o que torna tudo muito mais fácil. A estadia deles em minha casa estava prevista terminar no dia seguinte, uma vez que tinha ficado combinado alojar-lhes duas noites. Mas após os ter conhecido melhor e ter visto que era boas pessoas (e acreditem testei de várias formas) alargamos a estadia até domingo.

 

Na manhã seguinte foram para o resto da conferência e encontramo-nos em minha casa pelas 14h00. De lá partimos para a ribeira para almoçar uma francesinha e mostrar-lhes a zona. A Kásia já tinha explorado bastante da cidade durante o periodo da conferência, mas o Fabricio ainda não tinha visto (quase) nada. Depois do almoço e devido ao tempo quente que se sentia, resolvemos ir para as praias de V.N.de Gaia. Convém referir que, embora isso não seja muita surpresa, o contacto da Kásia com praias seja diminuto e por isso a vontade em ir a uma, o contacto do Fabricio (brasileiro de gema) também é diminuto. Como nota de curiosidade, da cidade dele até às praias brasileiras são mais de 600 kms, o que faz com que ele também poucas vezes tenha ido à praia (pelo menos brasileiras).

 

A tarde como se esperava correu bem, o calor era muito e a temperatura da água do mar, embora fria ao inicio, tornava-se bastante aceitável com o hábito.

 

À noite, fez-se novo jantar em minha casa onde se ficou à conversa até depois das 3h00.

 

No dia seguinte partiriam às 10h00 em direcção a Campanhã onde iriam apanhar o comboio em direcção à Régua (para a visitarem durante o dia) e posteriormente a Vila Real onde passariam a noite na casa de outro membro do CS. Na despedida tiveram a bondade de dizer que a estadia comigo tinha sido das melhores experiencias de CS que tiveram, o que obviamente (seja verdade ou não) me deixou contente.

 

 

Posto isto, fiquei fã de alojar e com curiosidade em ser alojado, experiência essa que tenho muita vontade em iniciar este verão. A ver vamos...

 

 

publicado por Wonder Shadow às 10:51

Junho 15 2009

Bem, após mais umas semanas sem dizer nada volto ao activo para falar sobre um tema que me parece interessante. Ao longo deste tempo de ausência muita coisa aconteceu. Para além de trabalho, trabalho e trabalho também houve tempo para visitar o Imaginarius em Sta Maria da Feira (onde presenciei os La Fura del Baus e teatros/eventos de rua), Serralves (nas suas 40 horas non-stop) e a Feira do Livro. Mas não é sobre isso que venho aqui falar. Vou aproveitar para recuar uns anos até 2004. Em Setembro desse ano vinha na Revista do Expresso uma reportagem sobre um site  (www.couchsurfing.org) em que o objectivo do mesmo era a interacção entre todos os cidadãos a nível global. Essa interacção tinha como objectivo principal o alojamento de pessoas de outros locais (sejam nacionais ou estrangeiros) com a simples cedencia de um couch para eles (vulgo sofá). Na altura pareceu-me engraçado e registei-me no site, mas confesso que nunca o utilizei verdadeiramente.

 

Esta semana, por visita de uma amiga minha de Lisboa, conheci gente utilizadora desse serviço e que já receberam dezenas (alguns centenas) de pessoas desse mundo fora e viajaram também para casa de CouchSurfers nos quatro cantos do mundo.

 

Tive igualmente contacto com alguns visitantes de fora, nomeadamente 3 indianos (de Nova Deli) e uma americana (da California). E uma vez que em tempos de crise a poupança do alojamento quando se vai de férias é importante voltei a dar mais um pouco de atenção a esse site. Até porque acho que para se conhecer o mundo e as diferentes culturas existentes não importa só viajar e ver in loco as mesmas, o contacto com os locais é igualmente muito importante.

 

O CouchSurfing, pelo que soube, não é só e apenas o dar alojamento aos visitantes. Pode-se estar inscrito e ceder apenas tempo para "coffee or drink", para mostrar a cidade, para convivio, para participar nos jantares que os utilizadores organizem bem como eventos similares. É obvio que não se deve alojar ou confiar em quem quer que nos apareça à frente, e devido a isso há verificações de segurança por parte do site, nomeadamente diferentes níveis de pontuação em que para se atingir (apenas) o segundo é enviada uma carta para a morada do utilizador com os códigos que posteriormente têm que ser inseridos pelo mesmo. Esta verificação consiste para se ter a certeza de que a morada do utilizador é uma morada verdadeira e não falsa. Há também feedbacks de alojados e alojantes que partilham a sua opinião sobre cada utilizador.

 

Ora posto isto, e uma vez que de momento fiquei com um quarto disponivel em casa, resolvi voltar à carga ontem. E posso-vos dizer que de 18 a 20 de Junho vou ter um casal (um brasileiro e uma polaca) em casa que vêm cá ao Porto para uma conferência que vai haver na Universidade do Porto (estão ambos a tirar o doutoramento em espanha).

 

A ver vamos como corre. Depois dou feedbacks! 

publicado por Wonder Shadow às 18:11

Maio 26 2009

Às vezes há coisas simples que aquecem mais do que o Sol...às vezes há coisas simples que iluminam mais do que a Lua.

Às vezes a simplicidade é o Sol e a Lua a incidirem ao mesmo tempo e a unirem o dia à noite e o frio ao quente...

 

publicado por Wonder Shadow às 11:49

Maio 11 2009

 

publicado por Wonder Shadow às 12:35

Maio 04 2009

Hmmmm...há uns tempos atrás falei de que andava deprimido devido ao mau tempo, mas após a vinda do Sol ainda não notei grandes alterações a esse respeito. Antes pelo contrário, julgo que de dia para dia se torna mais íngreme a escala...

 

Não entendo o motivo, às vezes parece-me que escolho maus caminhos para seguir e que tomo decisões erradas. Sinto que às vezes a luz que outrora incidia sobre mim começa a fundir-se...sem que a consiga segurar!

 

Apercebo-me que não reajo pelo clima e que a alegria e a tristeza não surgem pelo Sol ou pela chuva.

 

No entanto fico com uma questão na mente, será o Sol e a chuva que surgem pela  alegria ou pela tristeza?  

 

 

 

 

publicado por Wonder Shadow às 13:13
Tags: ,

Abril 27 2009

 

 

 

 

 

 

 

Sinto no exterior a claridade
E o calor de um sol tímido
Pois se há algo que falta
É um teu sorriso

 

 

 

publicado por Wonder Shadow às 22:00

Abril 27 2009

Hoje resolvi mudar a rotina. Em vez de andar a pé para os destinos do dia resolvi mudar o meio. Ao invés da porta usei a janela. Ao invés da rua usei o ar. E segui...por entre os trilhos do vento, vendo tudo do alto. Vi as pessoas a deslocarem-se, os carros parados num transito infernal. Vi as nuvens, vi a chuva, vi o sol...e senti-os. Como só sente quem voa, como só sente quem se ergue para o alto.

 

Acenei a pássaros em vez de a pessoas, desviei-me de gaivotas em vez de carros, e segui, alterando o trajecto. Fui pela praia, fui pela areia. Mas ao cimo. À distância de 3000 pés. E vi-te, por entre inúmeras coisas. Deslocavas-te devagar, sobre a areia e em direcção ao mar. E as ondas...de um azul lindo e irresistivel. Desci a altitude, queria sentir a brisa maritima. Percorri a costa de uma ponta à outra. Sempre à procura de algo, sempre à procura de alguém.

 

Mudo de ares, parto em direcção ao cume de uma montanha e em bicos de pés olho para baixo, até onde a vista me permite. Eis que vejo a manta de neve a cobrir toda a montanha...um branco lindo e irresistivel. E vi-te, por entre inúmeras coisas. Deslocavas-te num só sopro, sobre a neve e em direcção ao topo.

 

E passou-se o dia, com uma celeridade imensa. Entre neve e areia densa. E aterro...percorro os caminhos que vi do alto, percebendo-os melhor. Chego à minha rua, procuro a minha porta, abro-a e...

publicado por Wonder Shadow às 20:04

mais sobre mim
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar
 
Visitas
Academias
Contador de visitas
subscrever feeds
blogs SAPO