The Wonders of My Universe

Março 13 2009

Ontem lembrei-me de um tema que achei que seria interessante falar aqui. Esse tema é o ressonar, ou vulgo ronco, bem como as minhas reacções a ele.

 

Devo-vos dizer que não sou um grande fã de tal sonoridade e que já passei por algumas situações em que agora pode ter alguma piada mas na altura não achei tanto. Mas convém fazer uma pequena introdução antes de avançar com o tema.

 

Eu quando me deito nem sempre adormeço logo, ou seja, preciso de algum tempo (às vezes bastante) até adormecer. O problema é que quando divido o espaço com alguém que ressona às vezes torna-se desesperante, isto porque normalmente essas pessoas adormecem muito mais rapidamente do que eu. E aí começa a "tortura". Há vários problemas no ouvir ressonar enquanto se quer dormir e não consegue. Dois deles são o nível de sonoridade e a sinfonia em si. Quanto ao nível de sonoridade, ou seja a altura do som do ronco, é algo que eu até me posso conseguir habituar ao fim de algum tempo. O problema é a sinfonia e os seus tempos "musicais". O que pretendo dizer com isto é que há diversas mudanças sinfonicas no acto de ressonar, e quando não se consegue adormecer rápido pode-se presenciar isso com clareza. Vamos comparar isto com uma sinfonia musical. Imaginem que estão com sono mas está a aparelhagem ligada e estão a ouvir algo calmo do genero de damien rice (p.ex.). O som está alto mas ao fim de algum tempo habituam-se à sonoridade e ao ritmo e tempos e começam a sentirem-se a adormecer...agora imaginem que nesse momento muda a música e começa a dar moonspell, primeiro com o nível de som semelhante mas depois a ser cada vez mais alto. É natural que despertem certo? A mudança brusca do tipo de música provoca uma reacção de angustia e despertar. Mas imaginemos que ao fim de mais algum tempo voltam-se a habituar e novamente a começar a adormecer...até que acaba a música de moonspell e muda para outro tipo de som do género de...michael jackson (p.ex.). Presumo que voltassem a despertar correcto? Agora imaginem isso constantemente...

 

Eu honestamente não sei se ressono ou não, mas como é óbvio só ouço o ronco dos outros porque o meu ressonar não o consigo ouvir e, por isso, não me acorda ou impede de adormecer.

 

Agora posso falar de exemplos concretos e de reacções que tive e tenho quando isso acontece.

 

Um desses exemplos foi num acampamento com amigos em que dividia a tenda com um amigo meu e que, como é facil de adivinhar, ronca e ronca bem. O acampamento foi uma semana e portanto ao fim de alguns dias (ou noites) já estava em tal estado que experimentava de tudo (ou quase!) para o silenciar. Experimentei chama-lo, experimentei fazer barulho para ele se calar, até que fui ao extremo e peguei numa chinela e atirei-a contra ele. A reacção? Abriu os olhos aparvalhado, pegou na chinela, arrumou-a para o lado e voltou a adormecer. Ele...porque eu não como é obvio. No dia seguinte não se lembrava.

 

Noutros exemplos já tentei ouvir música (real) no mp3 enquanto que o parceiro ao lado roncava. Punha o som alto e mal achasse que estava mesmo a adormecer desligava. Já houve vezes em que isso resultou, embora nem sempre.

 

O que eu aprecio é quando no dia seguinte se viram para mim e me dizem "ontem à noite  falaste enquanto dormias", quando o que na verdade se passou é que os estava a tentar calar ou despertar para que pudesse eu dormir tb.

 

Mas pronto, fica aqui dada a minha opinião ao acto de ressonar.

 

 

 

publicado por Wonder Shadow às 12:08
Tags:

mais sobre mim
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Ronco

pesquisar
 
Visitas
Academias
Contador de visitas
subscrever feeds
blogs SAPO