The Wonders of My Universe

Abril 07 2009

Hoje ao ler o JN deparo-me com uma notícia que me deixou surpreendido pela sinceridade (ou estupidez) dos seus intervenientes. A notícia pode ser lida aqui.

 

Compreendo que possa ser estratégia de vida, para alguns, o furto. Agora ir a um programa de TV de grande audiência, tanto nos EUA como à escala mundial, confessarem-me dessa forma faz-me perguntar (tal como o fiz sobre o Sr. Morais) que raio passará pela cabeça desta gente?

 

É certo que em tantos milhões de americanos grande parte deles não tem um raciocinio por aí além, mas se a intenção era confessarem a sua estratégia de vida não seria mais discreto irem à esquadra mais próxima e fazerem-no lá? Ou será que gostam assim tanto de protagonismo?

 

publicado por Wonder Shadow às 12:08

Março 31 2009

 

 

Achei piada à foto, não me perguntem porquê...:)

 

publicado por Wonder Shadow às 17:23

Março 27 2009

Também não posso deixar de fazer uma referência a esta notícia.

 

Genial...realmente nunca tinha pensado nisto!!!

 

Mas pronto, em tempos de crise tudo é justificável...

publicado por Wonder Shadow às 11:25

Março 27 2009

Estava eu a passear pelos olhos na actualidade dos media nacionais e deparei-me com uma notícia que achei interessante e que pode ser lida aqui.

 

Vou aproveitar para citar alguns excertos que achei fantásticos:

 

"O autarca admitiu em tribunal que não declarou a totalidade de uma casa em Miraflores e de duas garagens, na década de 90, mas classificou o acto de "normalíssimo".";
 

"Assumiu ainda que não declarou excedentes de algumas vendas, "à semelhança de todos os cidadãos".";

 

"...e referiu que tem ainda cerca de 400 mil euros que dizem respeito a "sobras de campanhas eleitorais".

"Até 2005, a lei não impedia a utilização de excedentes das campanhas", justificou. Questionado pela juíza Paula Albuquerque quanto ao destino que tem dado a essas quantias, o arguido afirmou que vai "utilizando", não negando que parte do dinheiro tem sido destinado a "bens pessoais". Isaltino sustentou ainda a existência de elevadas movimentações em numerário com o facto de guardar muito dinheiro em casa – que já ascendeu a 90 mil contos [500 mil euros] – por lhe ser entregue "a título pessoal" e porque, adiantou, "raramente" utiliza cartão de crédito. ".

 

Ora isto realmente mostra o quão normal são certas coisas na sociedade em que vivemos e que nos passam completamente despercebidas, não porque não as sabemos mas porque não as fazemos.

 

Um cidadão que desempenha a função de Presidente de uma Câmara Municipal (Oeiras) e que diz frontalmente que é normalissimo não declarar a fuga aos impostos e que ficou com cerca de 400 mil euros para uso pessoal por "sobras de campanhas eleitorais", mostra frontalmente o que se passa nos altos cargos da nossa política (e falo da nossa porque este é um caso português).

 

E apreciei também o facto de guardar muito dinheiro em casa (já chegou a 500 mil euros) por raramente usar o cartão de crédito...

 

Em que estará uma pessoa a pensar quando faz e, posteriormente, diz isto como se não fosse algo com a mínima importância? Fica a questão...

 

 

 

 

 

publicado por Wonder Shadow às 10:46

mais sobre mim
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar
 
Visitas
Academias
Contador de visitas
blogs SAPO